Seja bem vindo ao Mato e Cia. Aqui você encontrará materiais destinados ao curso de graduação em Engenharia Florestal e áreas afins. As fotos podem ser utilizadas, mas não se esqueça de mencionar o blog como fonte.







sábado, 17 de setembro de 2011

Diferenças entre Monocotiledôneas e Eudicotiledôneas

No crescimento inicial das plântulas, os cotilédones são fundamentais na absorção dos recursos maternos antes da germinação e na transferência de substâncias ou ainda, após a germinação, quando emergem do tegumento da semente, realizando a função de fotossíntese (Marshall & Kozlowski, 1976; Kitajima, 1992).
Quando falamos em cotilédone (s), nos referimos a uma estrutura embrionária presente nas sementes de Angiospermas. O cotilédone é uma folha modificada que  fornece nutrientes ao embrião na sua fase inicial de desenvolvimento e está inserido no primórdio caulinar, estrutura que originará o caule.  A presença de um ou dois cotilédones permite a diferenciação entre dois grupos principais de angiospermas: as Monocotiledôneas e as Eudicotiledôneas ( anteriormente conhecidas como Dicotiledôneas).


  Figura 01- A-Germinação de Monocotiledônea. B- Germinação Eudicitiledonea (Fonte: Wikipédia)


Nas Monocotiledoneas o único coltilédone presente não emerge do solo (figura 1-a), já nas Eudicotiledôneas os cotilédones emergem juntamente com a plântula (figura 1-b) podendo ser confundidos com folhas. Porém, eles são estruturas passageiras e a partir do desenvolvimento das primeiras folhas (consequentemente  obtenção de nutrientes pelo processo de fotossíntese) eles caem.


Figura 02 – Processo de germinação em Monocotiledôneas. (Fonte: Sobiologia)


Figura 03- Processo de Germinação em Eudicotiledôneas (Fonte: Sobiologia)

Além da diferenciação pelo número de cotilédones presentes, os dois grupos também podem ser diferenciados por outras características morfológicas:

Monocotiledôneas possuem sistema de raízes fasciculadas,ou seja, não há diferenciação entre uma raíz principal e laterais. Em contrapartida, nas Eudicotiledôneas, o sistema radicular é pivotante (ou axial), onde é possível distinguir uma raiz principal de outras laterais.

Um diferença marcante também pode ser observada no que tange a nervura foliar. As Monocotiledôneas de modo geral, apresentam nervuras paralelas (paralelinérvea ) e as Euducotiledôneas tem um tipo de organização das nervuras que geralmente lembra uma pena ( peninérvea).

Ao contrário do que ocorre no grupo das Eudicotiledôneas, a bainha é geralmente bem desenvolvida em Monocotiledôneas.

Referindo-se às flores, geralmente encontra-se Monocotiledôneas com verticilos protetores( cálice e corola) com 3 (ou múltiplos) peças cada um. Eudicotiledôneas podem ser tetrâmeras ou pentâmeras ( ou múltiplos de 4 e 5 ).

REFERENCIAS

MARSHALL, P.E.; KOZLOWISKI, T.T.  1976.  Importance of photosynthetic cotyledons for early growth of woody angiosperms.  Physiologia Plantarum, v. 37,  p. 336–340.

8 comentários:

  1. Muito obrigada pelas informações. Eu as utilizei num texto. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Deinha, Obrigado pela visita! Que bom que foi útil.

      Excluir
  2. Muito bom ! Simples e objetivo ! Parabéns !

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Muito obrigado pela visita Ana! Que bom que foi útil.

      Excluir
  4. Por que o cotilédone das eudicotiledoneas é maior em termos de reserva nutritiva se comparado com o cotilédone das monocotiledôneas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela Visita Marcos Vinicius. Essa é uma boa pergunta, e não sei se conseguirei responder de forma satisfatória.
      Na linha evolutiva, as monocotiledôneas são mais basais e agrupam espécies com porte menor. O surgimento de dois cotilédones e a reserva nutritiva (por isso o tamanho maior) permitiu que espécies de grande porte tivessem sucesso na instalação. Durante a germinação os tecidos de reserva garantem o suprimento de energia (principalmente fornecendo amido) até que a plantula consiga por si só retirar suprimentos do solo (radicula) e realizar a fotossíntese com surgimento do primeiro par de folhas.
      Mas vou levar seu questionamento adiante e investigar mais sobre o assunto. Abraço.

      Excluir