Seja bem vindo ao Mato e Cia. Aqui você encontrará materiais destinados ao curso de graduação em Engenharia Florestal e áreas afins. As fotos podem ser utilizadas, mas não se esqueça de mencionar o blog como fonte.







domingo, 17 de outubro de 2010

Viveiros florestais

            Local destinado à produção de Mudas, O viveiro florestal é responsável por abastecer o mercado de arborização urbana, reflorestamento em geral, plantações para extração de lenha, celulose, madeira para serraria entre outros.

Plantar espécies arbóreas através de mudas é bem mais vantajoso quando comparado ao plantio diretamente com sementes. As sementes recebem o devido tratamento no Viveiro Florestal e só as que obtêm sucesso de germinação vão para o plantio final.
Podemos Distinguir dois tipos de Viveiros Florestais: os temporários e os permanentes. Enquanto os primeiros são destinados ao armazenamento ou produção específico para um fim ( com prazo curto de exixtência),  os outros se caracterizam pela complexidade estrutural e a produção em escala para abastecer o mercado em geral.
O primeiro passo para que um viveiro florestal possa constituir um empreendimento de sucesso, é a atenção especial na escolha das sementes.
A semente é o fator principal no processo de produção de mudas.
Para as espécies plantadas em larga escala (Eucalyptus e Pinus), existem sementes selecionadas no mercado que preenchem esses requisitos. No caso de espécies nativas usadas para programas de reflorestamento, ainda há pouca disponibilidade de sementes de boa qualidade, principalmente para as espécies de estágios avançados de sucessão.
.           A localização do viveiro também é estratégica: o relevo, a proximidade do mercado, umidade do solo, disponibilidade de água , luz e energia são fatores que interferem na escolha de uma área a ser implantada um viveiro.
            Veja abaixo um esquema representativo das partes básicas que constituem um Viveiro Florestal (permanente):


Legenda:
1-     Portão de Serviço: Destinado ao acesso no Viveiro. Deve ter dimensões suficientes para  passagem de caminhões.
2-     Área de Depósito: área para armazenar substratos. ( areia, barro, esterco...)
3-     Sede administrativa: Local de gerência e contato com o consumidor.
4-     Depósito: Área para armazenar produtos, guardar ferramentas, equipamentos etc.
5-     Galpão de Trabalho: área coberta para possibilitar o trabalho em dias chuvosos.Neste galpão è feito o enchimento das embalagens, beneficiamento de sementes entre outros.
6-     Casa de Sombra: Estrutura envolvida por sombrite, utilizada para possibilitar o crescimento inicial de espécies sensíveis a alta incidência de luz. Atua amenizando a luz solar.
7-     Produção com sacos plásticos
8-     Produção em embalagens grandes
9-     Produção em Tubetes
10- Sementeira: Destinada à germinação das sementes. Quando as chances de germinação são relativamente baixas è interessante a utilizar as sementeiras antes da muda ir para a embalagem final. Com esse procedimento evita-se embalagens sem mudas.
11- Casa de Vegetação: Estrutura coberta e abrigada com materiais transparentes. Tem o objetivo de proteger as plantas contra agentes meteorológicos exteriores. Quanto ao material que a compõe pode ser vidro e plástico ( climatizadas ou semi-climatizada) ou de lonas transparentes, as quais não são climatizadas.
12- Fonte de água: para irrigação.

Sistemas Agroflorestais

                                          Sede da Embrapa Agrobiologia 

Um exemplo de Sistema Agroflorestal acontece na Fazendinha Agroecológica (km 47, Seropédica, RJ).  A visita ao local é uma oportunidade de conhecer um harmonioso sistema onde consciência ambiental e exploração dos recursos, acontecem juntas. 

Ao chegar no local podemos observar toda a estrutura tradicional de uma fazenda: porteiras, cercas, criações, plantações, maquinários... Aos poucos conhecemos características que distinguiam esta das demais áreas rurais.

Primeiramente chama atenção um sistema silviagricola no qual, espécies arbóreas - gliricidias (Gliricidia sepium) - foram plantadas juntamente com espécies de importância agronômica (hortaliças). Desse modo, pode ser obtido um maior aproveitamento da propriedade além do aumento da produtividade, pois a fixação de nitrogênio e a ciclagem da matéria orgânica se tornam bem mais elevada.
                              Sistema Silviagricola

Uma interessante pratica ecológica acontece na Fazendinha para construção de cercas. Ao invés de derrubar uma árvore e utilizar sua madeira para produção de mourões, planta-se árvores e utiliza-as como mourões vivos, ou seja os arames passam pelo tronco das mesmas. Além de ecologicamente correto a parte visual também é muito mais valorizada.
                              Mourões Vivos

A pratica de plantar em curvas de níveis, desenvolvida no local, é um método de evitar o desgaste e erosão do solo. Utilizando os níveis, a água das chuvas é retida em maior quantidade e, uma vez retida, a lixiviação (lavagem do solo) reduz consideravelmente e os nutrientes permanecem no solo. Também, com essa prática, obtém-se um maior índice de produtividade e qualidade do solo.
                              Citrus sp. em Curvas de nível

Por fim, podemos conhecer um corredor ecológico. Criado em 2004, o corredor já foi tema de várias teses e dissertações, o que destaca sua importância. O objetivo de um corredor ecológico é interligar florestas, até então isoladas, permitindo, assim, o fluxo gênico e a preservação de espécies.
                              Corredor ecológico

 Ter a consciência ecológica associada à exploração dos recursos florestais é um desafio para os profissionais da atualidade. Na fazendinha Agroecológica, podemos admirar, entender e, acima de tudo, aprender um pouco  que é possível utilizar inteligentemente os recusos ofertados pela natureza.





terça-feira, 12 de outubro de 2010

FLONA MÁRIO XAVIER


                                Sapucaias da Flona Mário Xavier - Seropédica RJ

A Floresta Nacional ( FLONA) é uma área de posse e domínio público, destinada à manutenção  e preservação de áreas verdes, comandada pelo IBAMA. Em Seropédica RJ, está localizada a Floresta Nacional Mário Xavier . Foi legalmente criada em 1986 pelo Decreto Federal nº 93369 e abrange uma área de aproximadamente 493 hectares. Abriga em seus limites o fragmento florestal nativo mais significativo do município, ameaçado constantemente pelos incêndios e pelo pastoreio sem controle. É administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).http://pt.wikipedia.org/wiki/Floresta_Nacional_M%C3%A1rio_Xavier



Com seus 495,99 hectares A Floresta Nacional Mário Xavier é uma das poucas áreas verdes do Município de Seropédica aberta a visitação pública. O fragmento de mata atlântica protegido por lei pode ser observado de perto através das trilhas que percorrem a área. O local é frequentado por esportistas e população em geral que exercem atividades físicas e podem observar elementos da flora e fauna, tudo isso a menos de 10 minutos do centro comercial do Município.
Além dos notórios benefícios mencionados existe uma série de serviços ambientais prestados pela FLONA.  Como abrigo para fauna, é o habitat de espécies de aves, anfíbios e pequenos mamíferos que encontram recursos para sobreviver e executam funções ecológicas como polinização, dispersão e ciclagem de nutrientes. A área, inclusive, é habitat da espécie de Rã Physalaemus soaresi ameaçada de extinção. Com a vegetação nativa, mas também a plantada (Eucalyptus sp) ocorre seqüestro de carbono, alterações microclimáticas, proteção do solo e incorporação de matéria orgânica, por exemplo. Há relevante importância da vegetação para o regime hidrológico no município. Através da evapotranpiração a água chega à atmosfera e quando precipita acontece a percolação através do solo e abastecimento do lençol freático.
Muitos pesquisadores, em especial da UFRRJ tem na FLONA Mário Xavier a possibilidade de desenvolver pesquisas de interesse científico e público e produzir conhecimento. A área pode ser destinada ainda à execução de atividades de educação ambiental.
A FLONA Mário Xavier é um local de refúgio para quem busca contato intimo com a natureza, mas também um espaço que resguarda a biodiversidade e recursos naturais essenciais para qualidade de vida da população ao entorno. A população do Município de Seropédica deve, portanto, ser parceira na conservação desta unidade. Queimadas, qualquer tipo de poluição e pastagem de animais, por exemplo, são praticas que impedem o pleno funcionamento da FLONA. Os moradores podem contribuir denunciando e combatendo estas ações.
 

                               Raízes tabulares da Sumaúna - Ceiba pentandra (L.) Gaertn
Floresta primária
Abricó de macaco -Couroupita guianensis
 Reflorestamento de Eucalipto

Área da Flona Derrubada para a construção 
do arco metropolitano**

**Devido a interferência da obra em um brejo situado na Flona Mário Xavier,  a construção ficou paralisada.

Frango com Sementes Florestais

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Receita do Frango com Sementes

http://www.youtube.com/watch?v=kpGgoaGVPRw

Algumas árvores da UFRRJ

Pau Mulato - Calycophyllum spruceanum (Benth.) Hook.f.es K. Schum. - RUBIACEAE




Pau Jacaré - Piptadenia gonoacantha (Mart.) J.F.Macbr - FABACEAE - MIMOSOIDEAE (LEGUMINOSAE)



Pau ferro - Caesalpinia ferrea var. leiostachya Benth. - FABACEAE -  CAAESALPINOIDEAE (LEGUMINOSAE)

Paineira- Ceiba speciosa (A. St.-Hil.) Ravenna- MALVACEAE (antiga BOMBACACEAE)